Em Cartaz

09 a 11 Outubro 2020

Minha Obra-prima. Dir. Gastón Duprat. Comédia. Espanha/Argentina. 2019. 101 min. 14 anos

Sessões: Sex, 09/10 às 18h; Sab, 10/10 às 20h10 Renzo Nervi (Luis Brandoni) já foi um pintor bem-sucedido em Buenos Aires, mas hoje não consegue vender um único quadro. Seu amigo Arturo Silva (Guillermo Francella), negociante de obras de arte, faz o possível para valorizar os quadros de Nervi, porém a personalidade arrogante do artista não ajuda nos negócios. Um dia, um acidente inesperado proporciona aos dois uma possibilidade inédita (e ilegal) de ganharem dinheiro dentro do corrupto mercado de obras de arte.

Guerra de Algodão. dir. Cláudio Marques e Marília Hughes. 2019. Ficção. BR. 82 min. 12 anos

Sessão: Dom, 11/10 às 20h10

O filme conta a história de Dora, uma adolescente brasileira criada pela mãe na Alemanha, que volta a Salvador para passar férias com a sua avó, Maria.

O Assassino Mora no 21. Dir. Henri-George Clouzot. FR. Policial, 1942. 84 min. 14 anos.

Sessão: Sex, 09/10 às 20h10 Sessão: O investigador Wenceslas Wens é designado para esclarecer o caso de um serial killer que deixa cartões de visitas a suas vítimas. A amante do inspetor, a atriz carreirista Mila Malou, resolve se promover, ajudando o amado. Wens prende suspeitos, mas os crimes continuam acontecendo.

Apoio:  Embaixada da França/RJ IF Cinéma; Cinemateca Francesa

Spark: uma aventura no espaço. Dir. Aaron Woodley. Animação/Aventura. EUA. 2020. 90 min. Livre

Sessões: Sab, 10/10 às 18h; Dom, 11/10 às 18h

Spark é um macaco adolescente que vive junto com seus amigos Chunk e Vix no planeta Bana, um local abandonado há 13 anos. No passado, o maligno e poderoso senhor General Zhong tomou controle do planeta Bana, expulsando a família de Spark e fazendo ele viver escondido. Agora, ele e seus amigos são os únicos que podem impedir o novo plano de Zhong de destruir todo o universo.

Em Breve (no Cinema)

La Traviata

De Giuseppe Verdi Ópera Nacional de Paris. Duração: 135 min. 14 anos.

Sessão: 

Ópera em três atos   Libreto: Francesco Maria Piave
Baseado no romance A dama das camélias, de Alexandre Dumas Filho
Encenada pela primeira vez em 1853, no Teatro La Fenice, em Veneza

Maestro: Michele Mariotti. Diretor: Simon Stone

Numa noite de boemia em Paris, Alfredo Germont, jovem de uma família respeitável da região da Provence, apaixona-se por Violetta, uma conhecida cortesã. Também atraída por ele, Violetta abandona sua profissão para se entregar – sem reservas – a Alfredo. Contudo, o pai de Alfredo, em nome do decoro burguês, convence Violetta a romper relações com o seu filho. Ela escreve então uma carta a Alfredo anunciando o rompimento, porém, sem revelar o motivo real de sua decisão. A tuberculose, que ela já havia contraído, volta se manifestar com toda a força. Um mês depois, Alfredo fica sabendo pelo pai que Violetta jamais deixou de amá-lo e que ela sacrificou seu amor para preservar a reputação do amante.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now